Não fui apenas ao cinema

20.7.08

Poxaaaaaa, por que levar os super-heróis tão a sério??? Ok, ok, o filme é bom (Heath Ledger tá muito bem), mas... "Tragam o Batman trash de volta!!!" Era tão mais divertido!!!

O blog dá uma paradinha. Viajo amanhã e só volto dia 30. Até a volta!












O Brasil perde um pouco da sua irreverência. Fica o vazio.

Enquanto aguardo a Globo lançar as novelas antigas em DVD, vou me contentando em rever, no youtube, as cenas antológicas de Dercy e Tereza Rachel em "Que rei sou eu?". Impagável!!

19.7.08

















Semana passada, ganhei um DVD de presente, dado por um amigo que é cinéfilo como eu. Quem me conhece bem, sabe que gosto muito de filmes mudos, principalmente filmes de terror do anos 1920 e 1930. Acho esses filmes um charme.

Pois bem, o presente que ganhei não é necessariamente um filme de terror, mas até que poderia se encaixar como tal, se pegássemos o gênero em lato sensu. Reduzir, no entanto, "Fausto" (do diretor alemão F. W. Murnau) a um mero filme de horror seria obscurecer as qualidades de um filme extraordinário. Filmado em 1926, Fausto é a adaptação cinematográfica da conhecida peça de Goethe, que conta a história do médico que vendeu sua alma ao diabo, em troca da juventude. Tudo parece perfeito para o jovem Fausto, até que ele se apaixona por Gretchen. O filme é visualmente magnífico, traduzido no cuidado no uso das sombras, nos contrastes da iluminação e na distorção dos cenários. Uma pintura!!

Essa li na net. É ótima!! (Para quem trabalha com gêneros textuais, é um prato cheio)

Como seria a história de Chapeuzinho Vermelho nas manchetes das principais revistas e jornais:

Jornal Nacional
(William Bonner): "Boa noite. Uma menina de 7 anos foi devorada por um lobo na noite de ontem."
(Fátima Bernardes): "Mas, graças à atuação de um caçador, não houve uma tragédia."
Fantástico
(Glória Maria): "... Que gracinha, gente, vocês não vão acreditar, mas essa menina linda aqui foi retirada viva da barriga de um lobo, não é mesmo...?"
Cidade Alerta
"... Onde é que a gente vai parar? Cadê as autoridades? A menina ia a pé para a casa da vovozinha. Não tem transporte público! Não tem transporte público! E foi devorada viva. Um lobo, um lobo safado. Põe na tela, primo! Porque eu falo mesmo, não tenho medo de lobo, não tenho medo de lobo não."
O Estado de São Paulo
“Lobo que devorou Chapeuzinho seria afiliado ao PT."
Folha de São Paulo
Legenda da foto: "Chapeuzinho, à direita, aperta a mão de seu salvador." (Na matéria, um box com um zoológico explicando os hábitos alimentares dos lobos e um imenso infográfico mostrando como Chapeuzinho foi devorada e depois salva pelo lenhador.)
IstoÉ
"Gravações revelam que lobo foi assessor de influente político."
Veja
"... Fulano de tal, 23, lenhador que retirou Chapeuzinho da barriga do lobo, tem sido considerado um herói na região. 'O lobo estava dormindo, acho que não foi tão perigoso assim', admite."
O Globo
"Retirada Viva da Barriga de um Lobo" (A matéria terá até mapa da região. O salvamento é mais importante que o ataque.)
Claúdia
"Como chegar na casa da vovozinha sem se deixar enganar pelos lobos no caminho."
Nova
"Dez maneiras de levar um lobo à loucura na cama."
Marie Claire
"Na cama com um lobo e minha avó, relato de quem passou por essa experiência."
Caras
"Na banheira de hidromassagem na cabana da avozinha, em Campos do Jordão, Chapeuzinho reflete sobre os acontecimentos: ' até ser devorada, eu não dava valor para muitas coisas da vida, hoje sou outra pessoa', admite."
Playboy
(Ensaio fotográfico com Chapeuzinho no mês do escândalo) Título de capa: Veja o que só o lobo viu."
G Magazine
(Ensaio fotográfico com o lenhador) Título de capa: "Lenhador mostra o machado."

18.7.08


Acho que ainda ando na onda saudosista dos anos 80. Ontem, depois de ter assistido ao especial sobre Dolores Duran (no programa "Por toda a minha vida", da Globo, que aliás foi ótimo!! Como cantava com intepretação aquela mulher!!), soube que o próximo programa será dedicado ao Chacrinha. Como era bom ver toda aquela carnavalização subversiva! "Vim para confundir, não para explicar". Não estava certo ele??

A propósito, como as novelas andam ruins hoje em dia (não consigo mais ver nenhuma!). Não é por acaso que a reprise de Pantanal (que ainda podemos considerar do final dos 80) anda tão bem das pernas. Vou enviar um email para a Globo, para que as novelas antigas saiam em DVD, mesmo que compactadas.


17.7.08


Quantas saudades do anos 80!! Me passaram um site muito massa: www.trash80s.com.br/radio/radio.htm, onde você só ouve músicas daquela época. Não consigo parar de ouvir "Come Home With Me Baby". De ontem pra cá, foram mais de 300 vezes, kkkkkkkkkk. Também baixei uns trechos do TV Pirata no YouTube... sensacional!!

15.7.08


Hoje subi a serra. Sempre que vou a Campina (estou com freqüência por lá, por causa do trabalho), fico impressionado como a cidade anda crescendo a olhos vistos!! E como é bom o clima de lá! Pena que não tem praia... um detalhe que, para mim, faz toda a diferença.

Como a viagem de ônibus é boa e não balança muito, deu pra terminar a peça de que falei ontem. Excelente. Quem tiver um tempinho para ler (98 páginas bem curtas), não deixe de fazê-lo.


14.7.08


"[...] o pintor Levitan está passando uns dias no meu sítio. Ontem, ao entardecer, eu e ele fomos à zona de caça às galinholas. Levitan disparou e uma ave, ferida na asa, caiu num charco. Eu a levantei. Tinha um bico comprido, olhos grandes e pretos e uma plumagem bonita. Olhava para nós, espantada. O que podíamos fazer? Levitan franziu a testa, fechou os olhos e me suplicou, com voz trêmula: 'Por favor, esmague a cabeça dela com a coronha do rifle'. Respondi que não podia. Ele não parava de sacudir os ombros; nervoso, contraía o rosto e suplicava. A galinhola olhava para mim, espantada. Tive de odedecer a Levitan e matá-la. E, enquanto dois imbecis voltavam para casa e sentavam-se para jantar, havia uma criatura fascinante a menos no mundo".

Ontem à noite, lendo sobre "A Gaivota" (peça que estou lendo), deparei-me com esse fascinante trecho de uma carta de Tchekhov, relatando um acontecimento em sua vida que, de certa forma, serviu de inspiração para a peça. Reproduzo aqui, pois foi algo que me tocou muito ontem à noite.

13.7.08

De volta ao tema primeiro deste blog: cinema. Conferi, no fim de semana, "A Outra" (The Other Boleyn Girl, 2008) e Viagem ao Centro da Terra (Journey to the Center of the Earth, 2008). O primeiro, estrelado por Natalie Portman, Scarlett Johansson e Eric Bana, especula sobre o envolvimento amoroso de Henrique VIII e as duas irmãs Bolena; o segundo é uma nova adaptação do romance de Júlio Verne. Em comum, o fato de serem candidatos a abocanhar prêmios técnicos (o primeiro, de melhor figurino; o segundo, de efeitos especiais). No mais, diversão para um final de semana de poucas opções na cidade... não mais do que isso.

Uma pena que a versão em 3D de Viagem ao Centro da Terra não estará disponível em João Pessoa. Aliás, no Brasil, apenas 5 cinemas estão aptos a receber cópias de filmes em terceira dimensão: 2 no Rio, 2 em Sampa e 1 em Florianópolis.